conflitos-relacionamentos

Conflitos em um relacionamento

Todo casal tem desentendimentos, mas a ciência mostra que duas pessoas argumentam que isso tem um grande efeito sobre seus relacionamentos e sua saúde.

COMO COMBATER
Muitas pessoas tentam o seu melhor para evitar o conflito, mas os pesquisadores de relacionamento dizem que todo conflito apresenta uma oportunidade de melhorar um relacionamento. A chave é aprender a lutar construtivamente de uma maneira que faça você se sentir melhor sobre seu parceiro.

O pesquisador de casamentos John Gottman construiu uma carreira inteira ao estudar como os casais interagem. Ele aprendeu que, mesmo em um ambiente de laboratório, os casais estão dispostos a expor suas divergências, mesmo quando os cientistas estão assistindo e as câmeras estão rolando. A partir dessa pesquisa, ele desenvolveu um sistema de codificação de palavras e gestos que mostrou ser altamente preditivo da chance de sucesso de um casal ou do risco de divórcio ou separação.

Em um estudo importante, o Dr. Gottman e seus colegas observaram casais recém-casados ​​no meio de uma discussão. Ele aprendeu que o assunto não importava, nem a duração da luta. O que foi mais preditivo da saúde conjugal do casal? Os pesquisadores descobriram que analisar apenas os três primeiros minutos do argumento do casal poderia prever o risco de divórcio nos próximos seis anos.

De muitas maneiras, esta é uma ótima notícia para os casais, porque lhe dá um lugar para se concentrar. Os momentos mais importantes entre você e seu parceiro durante um conflito são aqueles primeiros minutos em que a luta está apenas começando. Concentre-se no seu comportamento durante esse período e isso provavelmente mudará a dinâmica de seu relacionamento para melhor.

Veja alguns conselhos gerais da pesquisa sobre como começar uma briga com a pessoa que você ama:

Identifique a reclamação, não a crítica. Se você estiver chateado com o trabalho doméstico, não comece a briga criticando seu parceiro com: “Você nunca me ajuda”. Concentre-se na queixa e no que a tornará melhor. “É tão difícil quando eu trabalho até tarde às quintas-feiras para voltar para casa com pratos e crianças sem roupa. Você acha que poderia encontrar uma maneira de ajudar mais nessas noites?

Evite frases “você”. Frases como “Você sempre” e “Você nunca” são quase sempre seguidas de críticas e culpas.

Pense nos pronomes. Sentenças que começam com “eu” ou “nós” ajudam você a identificar problemas e soluções, em vez de colocar a culpa em outra pessoa.

Esteja ciente da linguagem corporal. Não revirar os olhos, o que é um sinal de desprezo. Olhe para o seu parceiro quando você fala. Não há braços cruzados ou pernas cruzadas para mostrar que você está aberto a seus sentimentos e comentários. Sente-se ou fique no mesmo nível do seu parceiro – uma pessoa não deve estar olhando para baixo ou olhando para cima durante uma discussão.

Aprenda a diminuir: Quando o argumento começar a ficar aquecido, tente acalmar as coisas. Aqui estão algumas frases que são sempre úteis no descalonamento:

“E se nós …”
“Eu sei que isso é difícil …”
“Eu ouço o que você está dizendo …”
“O que você acha?”
Dr. Gottman nos lembra que brigar com seu parceiro não é uma coisa ruim. Depois de todos os anos de estudo de conflitos, o Dr. Gottman disse que acredita fortemente no poder do argumento para ajudar os casais a melhorar seu relacionamento. De fato, a exibição de nossas diferenças dá ao nosso relacionamento “um verdadeiro poder de permanência”, diz ele. Você só precisa ter certeza de que o começo está correto para que a discussão possa ser construtiva em vez de prejudicial.

POR QUE OS CASAIS LUTAM
Um famoso estudo de saúde cardiovascular conduzido em Framingham, Massachusetts, por acaso, perguntava aos seus 4.000 participantes quais tópicos eram mais prováveis ​​de causar conflito em seu relacionamento. As mulheres disseram que questões envolvendo crianças, tarefas domésticas e dinheiro criaram os maiores problemas em seus relacionamentos. Os homens disseram que suas discussões com o cônjuge geralmente se concentravam em sexo, dinheiro e tempo de lazer. Embora as listas sejam ligeiramente diferentes, a realidade é que homens e mulheres realmente se importam com os mesmos problemas: dinheiro, como eles passam o tempo fora do trabalho (trabalho doméstico ou lazer) e equilibrando as demandas da vida familiar (crianças e sexo).

DINHEIRO
Às vezes, problemas de dinheiro se tornam problemas de casamento.

Estudos mostram que o dinheiro é consistentemente a razão mais comum para o conflito em um relacionamento. Casais com problemas financeiros e dívidas criar têm níveis mais elevados de estresse e são menos felizes em seu relacionamento.

Por que o dinheiro causa conflito? Brigas sobre dinheiro em última análise não são realmente sobre finanças. Eles são sobre valores e metas compartilhadas de um casal. Uma pessoa que overspends em restaurantes, viagens e coisas divertidas, muitas vezes quer viver o momento e buscar novas aventuras e mudanças; um poupador que espera comprar uma casa algum dia pode mais valorizar a estabilidade, a família e a comunidade. O conflito monetário pode ser um barômetro para a saúde do seu relacionamento e um indicador de que vocês dois estão fora de sincronia com alguns de seus valores mais fundamentais.

David Olson, professor emérito da Universidade de Minnesota, estudou 21.000 casais e identificou cinco perguntas que você pode fazer para descobrir se você é financeiramente compatível com seu parceiro.

-Nós concordamos em como gastar dinheiro.
-Eu não tenho nenhuma preocupação sobre como meu parceiro lida com dinheiro.
-Estou satisfeito com nossas decisões sobre economia.
-As principais dívidas não são um problema
-Tomar decisões financeiras não é difícil.

O Dr. Olson descobriu que os casais mais felizes eram aqueles que concordavam com pelo menos quatro das declarações. Ele também descobriu que os casais que não tinham olhos nos olhos em três ou mais afirmações eram mais propensos a ter uma pontuação baixa na felicidade conjugal geral. A dívida tende a ser o maior culpado do conflito conjugal. Pode ser uma fonte esmagadora de preocupação e estresse. Como resultado, os casais que podem se concentrar em problemas financeiros e reduzir suas dívidas podem descobrir que também resolveram a maioria de seus problemas conjugais.

Aqui estão alguns conselhos de despedida para administrar seu dinheiro e seu relacionamento:

Seja honesto com seus gastos: é surpreendentemente comum para duas pessoas em um relacionamento mentirem sobre como gastam seu dinheiro, geralmente porque sabem que esse é um ponto doloroso para o parceiro. Os pesquisadores chamam isso de “infidelidade financeira” e, quando descoberto, representa uma séria quebra de confiança no relacionamento. Pesquisas sugerem que gastos secretos ocorrem em um dos três relacionamentos comprometidos. Comprar roupas, gastar dinheiro em um hobby e jogar são os três tipos mais citados de gastos secretos que causam conflitos em um relacionamento.

Mantenha alguma independência financeira: enquanto duas pessoas em um relacionamento precisam ser honestas umas com as outras sobre como gastam seu dinheiro, é uma boa idéia para ambos os lados concordarem que cada pessoa tem seu próprio pote de dinheiro para gastar em qualquer coisa. eles querem. Quer seja uma manicura habitual, compras de roupa, uma boa garrafa de vinho ou uma nova moto fantástica – a questão é que só porque tem prioridades diferentes em família não significa que não possa ocasionalmente alimentar as suas indulgências pessoais. A chave é concordar com a quantidade de dinheiro discricionário que cada um tem e, em seguida, ficar quieto quando seu parceiro compra o mais novo iPhone apenas porque.

Invista no relacionamento. Quando você tem dinheiro para gastar, gaste no relacionamento. Faça uma viagem, vá jantar, veja um show. Gastar dinheiro em experiências novas e compartilhadas é um bom investimento em sua parceria.

CRIANÇAS
Um dos achados mais desconfortáveis ​​da ciência do relacionamento é o efeito negativo que as crianças podem ter em casais previamente felizes. Apesar da noção popular de que as crianças aproximam os casais, vários estudos mostraram que a satisfação e a felicidade dos relacionamentos tipicamente despencam com a chegada do primeiro bebê.

Um estudo da Escola de Enfermagem da Universidade de Nebraska analisou a felicidade conjugal em 185 homens e mulheres. As pontuações diminuíram a partir da gravidez e permaneceram mais baixas à medida que as crianças atingiram 5 meses e 24 meses. Outros estudos mostram que casais com dois filhos têm pontuação ainda menor que casais com um filho.

Embora ter um filho claramente deixa os pais felizes, as restrições financeiras e de tempo podem adicionar estresse a um relacionamento. Depois do nascimento de uma criança, os casais têm apenas cerca de um terço do tempo sozinhos, como faziam quando não tinham filhos, de acordo com pesquisadores do estado de Ohio.

Eis a boa notícia: uma minoria de casais com filhos – cerca de 20% – consegue se manter feliz em seus relacionamentos, apesar das crianças.

Qual é o segredo deles? Três principais preditores de um casamento feliz entre pais

-Intimidade Sexual
-Comprometimento
-Generosidade
Então você tem isso. O segredo para sobreviver à paternidade é ter muito sexo, ser fiel e ser generoso com seu parceiro. Nesse caso, a generosidade não é financeira – é sobre os gestos de compartilhamento, carinho e gentileza que você faz com seu parceiro todos os dias. Quando você está tentando sobreviver ao caos de criar filhos, são as pequenas coisas – como trazer seu café parceiro, oferecer-se para pegar a roupa ou lavar a louça, o que pode fazer toda a diferença na saúde de seu relacionamento.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *